«O Relógio da Família» nasceu da constatação de que passamos os dias ocupados a criar filhos, a ascender na carreira, a criar património (para deixar à descendência ou para uma reforma “segura”) e a achar que o matrimónio serve mais para dividir tarefas do que para o encontro de almas. Perdemos o hábito de fazermos síntese sobre a maneira como amamos, sendo mais companhia do que companheiros, em que raramente o tu figura na lista de prioridades; ou caímos no equivoco de vivermos mais das coisas do outro do que do outro em si.

Esquecemo-nos de fazer as perguntas fundamentais:

”Desejo-te bem?”(acompanhada de nome: José, Manel, Maria, Tiago, Madalena, Beatriz…); ”E quanto bem te desejo? Pouco, muito, total? E como o manifesto? Acolho-te? Abraço-te? Beijo-te apaixonadamente? Falo-te sempre baixo ou preciso de berrar para mostrar que tenho razão? Calo-me se necessário? Não preciso de ter a última palavra? Peço-te desculpa? Por favor?”. O amor precisa sempre de ter manifestações concretas…

Por isso propomos «O Relógio da Família», já que nos parece uma ferramenta espantosa, capaz de levar cada casal a criar desejo de se re-situarem um diante do outro e ambos diante do matrimónio.

São 7 os tempos que constituem «O Relógio da Família», cada um com objectivos concretos e dinâmica própria, muito inspirados no percurso proposto por Santo Inácio de Loyola nos Exercícios Espirituais, mas adaptados à vida de casal e familiar:

  1. A História de Graça da nossa família
  2. Matrimónio, onde estás?
  3. Que família somos?
  4. Decisões e liberdades
  5. Desgastes, crises e danos
  6. Reconciliação
  7. O projeto da nossa família

São 7 tempos não para aprender coisas novas, mas para saborear as velhas que já habitam no coração e, com isso, ajudar a tornar a relação em casal mais profunda e criativa.

No final, espera-se que cada casal tenha elaborado o seu próprio projeto de família, uma espécie de Constituição da vida familiar, que resulta das decisões comuns e da sua própria identidade, definindo um rumo claro para o seu modo de viver.

Anúncios